Coach do Coach

Os melhores profissionais e as melhores equipas têm um denominador comum: serem peritos nas competências intra e inter que perfazem as relações interpessoais entre todos os objectivos, as ferramentas e os meios. (Rui Lança)

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Achar treinadores de Futebol pela Playstation?

Muito se fala actualmente, nos jogos que nem na PlaytStation se ganham ou somente aí se podiam ganhar, etc. Encontrei este texto que aborda a selecção de profissionais para alguns cargos através da resolução de problemas de jogos na PlayStation. E se esta ideia chegasse ao Futebol?! Havia de ser giro.

"Já pensou algum dia ser submetido a um processo de Selecção em que tivesse de resolver um enigma num jogo de uma playstation? Provavelmente sempre viu a playstation como um brinquedo ou algo meramente lúdico.

Pensamento estratégico, capacidade de trabalho em equipa, tomada de decisão e liderança, são alguns dos requisitos chave para a maioria das funções nas Empresas ou nas Organizações. Na hora de recrutar e seleccionar são cada vez mais tidos em conta estes e outros aspectos que possam de alguma forma predizer o comportamento e o desempenho do futuro colaborador.

São várias as técnicas usadas na Selecção de RH, que vão desde as clássicas baterias de Testes Psicotécnicos aos Assessment Centers. Não há métodos infalíveis, embora se vá percebendo cada vez mais como é que funciona o comportamento humano. Mas agora, pergunta o leitor, onde é que a playstation entra? Para além do carácter lúdico e de entretenimento, a playstation, para além de outros jogos do género, possui cenários e contextos que exigem capacidade estratégica e por vezes de cooperação em equipa no sentido de se poderem gerir situações complexas. Normalmente são jogos de simulação e táctica que requerem destreza mental, capacidade de discernimento e visão estratégica das situações, aptidões estas fulcrais nos cargos que impliquem autonomia, tomada de decisão e liderança de equipas de trabalho.

A forma de Recrutar e Seleccionar, ainda que mantenha na generalidade os mesmos procedimentos básicos de forma linear e transversal à maioria das funções, exceptuando o Executive Search e o Headhunting, tem vindo no entanto desde há alguns anos para cá a manifestar alterações significativas ao nível dos processos e dos instrumentos utilizados, principalmente com o “boom” das novas tecnologias de informação, comunicação e microelectrónica.

Na realidade a criatividade não se deve limitar ao colaborador, mas também esta deverá existir logo no acto do Recrutamento e principalmente ao nível da Selecção, aplicando instrumentos inovadores, mas que estejam sobretudo integrados na realidade do quotidiano e que daqui se possam aferir capacidades para outros contextos.

Não sendo um método de selecção por si só, no entanto a Playstation poderá ser mais um instrumento interessante e com potencialidade para poder vir a ser utilizado no contexto de selecção, nomeadamente nas dinâmicas de grupo e no online Assessment, podendo fornecer desde logo informação relevante sobre algumas das capacidades acerca de quem estamos a seleccionar. Obviamente que só fará sentido se este instrumento for integrado num todo lógico e coerente e que esteja em sintonia com aquilo que vai avaliar. Ou seja, estamos aqui a falar de validade e fidelidade instrumental.

Fica aqui a reflexão......."

sexta-feira, 24 de julho de 2009

Onde está o portuga no Futebol do Benfica?

Hoje, aos solavancos, assisti ao Benfica-Sunderland. Quando comecei a ver o jogo, já iam decorridos uns bons minutos e por isso, a par daquela transmissão fabulosa onde cortavam alguns lances do lado direito do ecran da televisão, iniciei a estrutura da equipa.

Quem seria o GR...Moretto, ok. Defesa...olha, o Luisão novamente. Shafter também, sim, tem razão, melhor que Sepsi. Ok...meio-campo, Javi já? Ramires também? É reforço, claramente. Com Aimar e Di Maria? Esforçados, bem verdade. A dupla de avançados suspeita e merecida.

Ok...e portugas? Pessoalmente, gosto muito de Ruben Amorim...é quase que um pêndulo naquele meio-campo, parece que faz todas as posições. Miguel Vítor, tenho gostado muito. E...mais nada. Apenas estes dois com mais o GR (Quim ou Moreira) que deslumbro que irão jogar algum tempo este ano. Martins, o tempo encarregar-se-á de fazer a sua selecção. Saudades da espinha dorsal que Vale e Azevedo dizia que íamos ter.

quinta-feira, 23 de julho de 2009

O que pretendem os 'xôres' da Cofina?

Ultimamente, digo eu, verifica-se para além da guerra 'Record' e 'A Bola' (o 'O Jogo' anda a milhas) pelas vendas, outra guerra entre o 'Record' e 'Correio da Manhã' pelos exclusivos dos pseudo-escândalos contra o Benfica.

Apesar do 'Record' acertas nas contratações ultimamente, são diversas as directas e indirectas ao clube encarnado. Até Moniz serviu, como se verificou, uns até dizem que usado pelo Sócrates para tirar Moniz da Tvi por que andava a incomodar o Governo.

Gostava de perceber estes meandros! Ou não, diria eu ingenuamente.

Hoje, o ex-elitista social e agora representante do povo e multi-cultural-desportivo, vem a público dizer "Que podem ganhar-se Campeonatos à pedrada". Claro está que o 'Record' tem um orgasmo e coloca sempre a passar. Depois vem o 'CM', que deve ser a fêmea do grupo, e tem mais um conjunto de orgasmos múltiplos (as mulheres roem-se de inveja). Para culminar, acusam que no Conselho da FPF há um que é benfiquista. Ah....diria eu, está explicado porque funcionam mal.

quarta-feira, 22 de julho de 2009

Benfica, o que eu vi ontem!

Ontem, com mais uns bons amigos, lá me desloquei para ver o Jesus. Para quem conseguir diferenciar o racional e o emocional, aqui vai.

Aquela máquina ainda não funciona bem, mas quando entrar nos eixos, vai andar um bom par de anos a dar alegrias. E falo do clube, não da equipa de Futebol, essa virá por arrasto. Felizmente, a minha modalidade lá vai dando umas alegrias.

Do jogo vi...algumas coisas interessantes. Muita gente. A mensagem, seja ela qual for, passa. As pessoas compram-na, seja ela qual for. Emoções à parte.

Muita festa e pouca cor, apenas vermelho. E ainda bem. Javier Garcia por 7 M €, soube a meio da tarde. Pergunto ao ler os comentários dos jornalistas da Marca e As: será que haverá alguém, mais uma vez, enganado?

Sabe-se que vem aí Weldon por 170 mil €. Mil? Li bem? Um reforço para o Benfica por esse preço? Como vamos explicar que um jogador por esse preço vá fazer mais estragos que alguns milhões que andam por ali? Hum...

Sobre o jogo. Mais garra. Mais querer. Vê-se umas coisinhas ali e aqui. Bons apontamentos de alguns jogadores, outros são mais do mesmo. Gostei do puto de 17 anos que entrou para central, gostei do Miguel Vítor apesar da infantilidade do lance do penaltie, gostei do Saviola e Cardozo e de Sahfter. Maxi Pereira, que seria termos mais como este.

Mais do mesmo...Quim que não consegue fazer uma defesa daquelas que fazemos 'ahhhhh', Sepsi muito preso, David Luiz bem tenta não recorrer sempre à falta, Carlos Martins...poxa, Di Maria e Coentrão, sim, bons apontamentos, mas o jogo tem 90'.
Onde está o nosso Bynia? E Zoro? Makukula? :)

Para terminar...soube ontem que o Paulo Bento continua a puxar pela parte mental dos jogadores. Depois de ver os dois lances dos golos do Guimarães, somente uma operação ao Veloso para lhe incutir isso. E na cabeça. Pélé, o jogador que vale uns 17 ou 18 M € continua a ser emprestado.

terça-feira, 21 de julho de 2009

Liderança de Equipas - José Mourinho

O líder e a liderança na motivação das equipas, por José Guerra

As questões ligadas à liderança e o papel que os líderes têm na motivação das respectivas equipas. Uma reflexão onde se apresenta como exemplo o carismático José Mourinho.

A liderança e a motivação são dois aspectos interdependentes e essenciais no alcance do sucesso das organizações. Hoje em dia temos nas empresas bons gestores e por vezes maus líderes. Uma liderança eficaz condiciona e é determinante para motivar. Todavia, liderar eficazmente nos dias de hoje é complexo. Não se nasce propriamente líder, ainda que a predisposição genética condicione e seja importante. Um bom líder desenvolve as suas aptidões e aprende continuamente ao longo da sua vida adaptando-se às novas circunstâncias.

Motivar equipas pressupõe liderar com eficácia e eficiência um conjunto de pessoas no sentido de as conduzir numa determinada direcção ou num determinado rumo e alcançar objectivos previamente acordados e específicos. Trata-se pois de um processo de influência social, mobilizador e enérgico cujo 'locus', ou foco, deixa de estar cada vez menos na motivação extrínseca e nos estímulos externos. Passa estar no 'locus' controlo interno do sujeito, ou seja, na motivação intrínseca, nas suas verdadeiras necessidades, nas aspirações e nas expectativas e no alinhamento destas de uma forma estratégica com a visão colectiva da equipa e do negócio.

Na sequência do referido, podemos dizer que um líder competente conhece profundamente as pessoas com quem trabalha, as suas motivações e as suas aspirações. Reconhece também que uma equipa passa por diversas fases de evolução até atingir a sua maturidade e o seu pico de produtividade. Sabe também como intervir nessas fases, actuando como mecanismo regulador e catalisador dos processos comunicacionais. Adapta-se às circunstâncias do meio, da tarefa e do grupo e sabe exercer o estilo de liderança em conformidade.

Liderança e visão estratégica caminham de mãos dadas, sendo condição essencial para mobilizar pessoas nos processos de mudança e criar nestas confiança e determinação na conquista de objectivos e metas específicas. Cria também verdadeiros liderados sem os quais o líder também não teria expressão.

Estabelecer desafios, metas e objectivos ambiciosos, porém exequíveis, que permitam retorno principalmente ao nível do reconhecimento, parecem ser os principais factores responsáveis pela motivação de equipas. O líder reconhece igualmente que o todo é maior do que a soma das partes e aproveita as sinergias resultantes desta interacção no sentido da conquista de objectivos colectivos, o que de outra forma não seria possível.

Adicionalmente, responsabilizar as pessoas, dando-lhes autonomia funcional, atribuindo-lhes uma missão individual e colectiva, e criar mecanismos de suporte e retorno, será certamente uma das atribuições fundamentais do líder, algo também determinante para manter elevados os níveis motivacionais.

Entre outros, José Mourinho é um exemplo carismático que ilustra perfeitamente o que é liderar e manter os níveis de motivação elevados de uma equipa e dos seus associados. Não existem muitas pessoas com estas características. A pressão é elevada, mas é esta também o que o motiva e o que o faz motivar. É preciso agitar as águas e provocar estrategicamente, criando «inimigos» externos à equipa na óptica da construção de um espírito colectivo único e forte.

domingo, 19 de julho de 2009

O que vou lembrar dos jogos da Lusofonia? Talvez a gripe!

Sou um homem do desporto. Trabalho no desporto, dou formação nesta área e até tenho livros publicados de desporto. Posso não saber tudo, não tenho essa pretensão, mas...estou atento, faço por isso.

E a verdade é que estão quase a terminar os Jogos da Lusofonia (ou já terminaram??) e não dei por grande coisa. Vi uns jogos de Futsal com 50 pessoas no pavilhão Atlântico, soube quase no final que o Voleibol de Praia era na zona onde resido...etc. É claro que não tive grandes interesses, logo não pesquisei muita informação. Mas também, e porque uso esta frase, "Se dizes e não te ouvem é porque não disseste"...era bom a organização fazer uma reflexão sobre o que falhou ou se valeu mesmo a pena organizar?

Arriscaria a dizer que do que me vou lembrar mais da Lusofonia eram as notícias de abertura dos jornais a dizer "Que atleta deste ou aquele tem gripe". Triste não é?

sexta-feira, 17 de julho de 2009

Barça, mais uma razão para gostar dele!

Ibra e Etoo trocam de 'papéis'.

Se tinha razão para gostar da forma como o Barcelona faz boas omoletes com bons ovos, como conjugam os processos de equipa, juntam agora alguém de quem aprecio: Ibrahimovic!

Não sei se ficam a ganhar ou a ganhar assim tanto, dado que Etoo é um jogador fora de série, mas Espanha, sem qualquer dúvida...volta a ganhar o título da Liga mais...excitante!

quarta-feira, 15 de julho de 2009

E se Reyes for apresentado na 3.ª feira?

E se Reyes for apresentado na 3.ª feira durante o jogo de apresentação contra o At. Madrid?

Lembrei-me disto...At. Madrid ao abrigo da transferência do Simão ficou de ceder 2 jogadores, lembram-se?

domingo, 12 de julho de 2009

Ilacções do Sporting-Not. Forest e Benfica-Sion

Começo pelo Sporting-Notingham Forest de ontem.

- Há jogadores que estão destinados para derbies, jogos importantes, finais de época, etc. Yannick é claramente jogador de pré-época. Aperece quase sempre bem.
- Não vai ser fácil esquecer Derlei com a matéria-prima que anda por lá.
- A ideia de ter um n.º 10 parece confundir ainda.
- Excelente trabalhado dos dirigentes sportinguistas se conseguirem manter todos aqueles jovens formados também no Sporting.
- No ano passado, por esta altura, as coisas pareciam estar mais rodadas. Faltam duas semanas para o primeiro jogo a sério, é bom não esquecer.

Benfica-Sion

- Duas caras quase, com aquela diferença de jogadores que começaram e terminaram.
- Yebda e Quim a desfazerem as dúvidas de Jorge Jesus?
- Belos jovens ali, Roderik, que bela surpresa.
- Sepsi sem ser espectacular, dá para perguntar porque andou David Luiz toda uma época a desgastar-se?
- Mesmo com o Luisão, David Luiz, Sidnei e Ramires...falta alguma matéria-prima ali.

quinta-feira, 9 de julho de 2009

Benfica, quem deixa fugir quem?

Tem sido algo habitual, verificarmos a luta entre a contratação de jogadores para o Benfica e o Porto. Em tempos, foi com o Sporting e o Porto, casos de Assunção e Tonito.

Nestes dois últimos anos, com o ênfase de Rodriguez, e agora, Álvaro Pereira e possivelmente Falcão, o assunto anda na berlinda. Benfica informa que desiste dos jogadores, e penso que sinceramente, para quem anda lá dentro do meio, que a notícia do Expresso era verdade, Rodriguez 3 ou 4 meses antes de terminar o Campeonato já estava comprometido com o clube do Norte.

Não sei se foi em 10 ou 5 minutos, mas é natural que um jogador opte pelo Porto face ao interesse dos dois. Um é campeão diversas vezes. Quem é de 'fora' ouve mais o Porto que o Benfica. Querem jogar na Liga dos Campeões. Um oferece x o outro x + sempre qualquer coisa.

Rui Costa disse ontem que não quer jogadores contrariados na Luz. Eu também não. Mas às vezes levo tempo a gostar de algo. Não me importava que um Ricardo Carvalho, Huntelaar, Lisandro, qualquer jogador, mesmo que no primeiro momento tivesse reticente...acabasse por vir e depois até gostar de estar cá. Algum benfiquista importa-se?

Para esta época já lá vão 3 jogadores que eram titulares ou pedras-fulcrais do ex-treinador. Katsouranis, Reyes e Suazo. O melhor para mim foi o que jogou menos na minha opinião, o grego. De qualquer forma, foram de uma época para a outra 3 jogadores embora. E com uma receita de 2 M €.

Vamos ver se mais algum foge ou demonstra muito interesse em vir. Um já cá está, o treinador. Talvez a melhor contratação desta época.

Actualização dos nomes para o Benfica

Ainda no seguimento da listagem de nomes para o Benfica , adiciono mais cinco nomes falados recentemente:

- Júlio César, Gr (Belenenses);
- Réver, Def (Grémio);
- Nani, MA (Man. United);
- Berg, A (Groningen);
- Dénis, A (Nápoles).

terça-feira, 7 de julho de 2009

O que é pior? 'Vou-te matar' ou 'Vou-te foder'?

O Record coloca na sua página web o seguinte:

"Vou-te matar, vou-te f..." referente ao caso de Pinto da Costa e da sua amante.

Não devo perceber nada desta humanidade. Escusam-se a escrever foder mas matar já não? Acho mal se o meu filho de três anos dissesse que fodia este ou aquele, mas prefiro mil vezes esse sentimento do que se ele dissesse que queria matar alguém.

É pior foder do que matar? Eu pessoalmente, prefiro a primeira à segunda, dado que ainda posso tentar ter gozo, com a morte, duvido.

A comunicação é de facto uma coisa estranha.

segunda-feira, 6 de julho de 2009

Jogadores do CM ou Football Manager em Portugal

Desde que me lembro jogo ao CM ou FM. Era somente com o italiano, que era bastante acessível e lá vinham aquelas belas cabazadas.

Depois, já com um completo Championship Manager ou agora Football Manager, lembro-me de comprar sempre os mesmos jogadores quando começava as minhas épocas.

Desses mesmos jogadores, alguns e bem vedetas, andam por Portugal a jogar.

Um deles, já há algum tempo, ainda jogavam na Argentina, tentava sempre ir buscar o Romagnoli. Vinha do San Lorenzo e era bom de bola. Tinha a posição MA C. Havia o Saviola, A C, belo jogador, muito rápido e marcava muitos golos. Aimar, também a MA C era mais caro, quase inacessível para os orçamentos.

Também a jogar em Portugal, agora no Porto, chega Belluschi, MA DC. Mais caro e mais recente, comprava-o sempre por uns 5 a 6 M €.

Do estrangeiro vieram alguns bons de bola no FM, que dificilmente acreditaria que viessem para a nossa Liga. Reyes era muito craque. Suazo também. Diego e Luis Fabiano são muito bons de bola, talvez os maiores erros de sempre nas vendas do Porto.

Vamos ver se chegam mais alguns craques inacessíveis nos antigos CM ou FM para apimentar isto por aqui. Restam-nos as saídas de Lucho, Reyes e Suazo, por agora.

João Alves de saída do Benfica

"Os quadros técnicos do departamento de formação vão ficar hoje a conhecer o seu futuro, sendo praticamente certo que João Alves não irá treinar mais a equipa júnior. O seu contrato terminou a 30 de Junho e o Benfica não renovou com a antiga glória do clube."

Na Infordesporto...a ser verdade...

domingo, 5 de julho de 2009

Semana que vem aí!

Diria que esta semana em termos futeboleiros, vamos ter:
Porto a querer vender Licha, demonstrando que não o quer vender por nada e Bruno Alves, através do seu Pai, a dizer que se não receber agora o rebuçado já não o quer mais. Entretanto avizinham-se boas compras, 2 ou 3 craques. Fala-se de Pastore, Belluschi (comprava-o sempre no FM) e deve vir mais algum. Ou seja, daquelas 7 compras iniciais, 6 são para emprestar.

Benfica, sem dinheiro mas a querer parecer que tem. Falcão tarde em aterrar no ninho da águia e Reyes, a ver vamos. A brincar a brincar seriam mais...10 M €. A juntar aos 14 M € já gastos, iam mais 24 M € contra os 50 M € das duas últimas épocas.

Sporting, com o seu Presidente a fazer todo o tipo de aparições na comunicação social e a dizer que chegarão mais jogadores e Paulo Bento a aguardar. Veloso...sai e não sai, reza-se pelas bandas de Alcochete.

Setúbal será que vai apresentar os primeiros defesas centrais? Belenenses, esse abutre da 1.ª Liga, que fica a aguardar que alguém morra na praia, ou secretaria, irá ter de comprar jogadores com estofo para a competição dura que se avizinha.

Mais...vamos ver como correm os casos nos tribunais e mais tribunais.

Para terminar, já está resolvido o caso dos Juniores? Com os corninhos de Manuel Pinho e as eleições do Benfica, já estão resolvidas as pedradas?

sábado, 4 de julho de 2009

Pós-Graduação em Treino

Hoje de manhã durante uma aula numa Pós-Graduação em Treino na FMH os alunos estavam relutantes em aceitar a importância da comunicação num processo de treino.

Lembro-me das palavras do Prof. Manuel Sérgio, o treino é acima de tudo, um treino de pessoas. E depois, digo eu, existem os treinos específicos do físico, da mente, do comportamento, da técnica, etc. Mas o pacote é por inteiro.

Veio-me à mente uma frase que ouvi, "Quem lidera tem de mostrar dia a dia a cara que a equipa precisa." do Mike Kryzewsky, ou Coach K, seleccionador de basquetebol da equipa Americana que esteve em 2008 nos JO.

Comunicar é muito mais que debitar palavras. Fingir que ouvimos. Olhar para a boca da pessoa na chega. No impacto comunicacional com os outros, neste caso, atletas, somente 7% corresponde ao que dizemos. 93 % vem da nossa postura e tom de voz. Imaginem a importância que tem para o treinador pensar naquilo que vai fazer ou e como o vai dizer.

A escuta activa passa pela preocupação com o atleta, a empatia que o treinador tem de ter. Colocar-se no lugar deles e descobrir a melhor forma da sua mensagem ser processada e compreendida. Apostaria em 3 capacidades essenciais para dialogar com alguém: bom-senso, escuta activa e strokes, bons e na altura certa.

Acho que pelo menos alguns ficaram convencidos!

Podia repetir?

A comunicação tem disto, se repetem muitas vezes a mesma mensagem as pessoas acabam por...rir!

incontestável a ilegalidade das eleições" por Bruno Carvalho

Lisandro adiado: F.C. Porto «indisponível» para receber Lyon

«Se o Bruno Alves não sair este ano, não sai mais», diz o pai

Anda tudo desesperado!

quarta-feira, 1 de julho de 2009

Será como o vinho do Porto?

Nuno Gomes renova por dois anos com uma cláusula de rescisão de 20 milhões de euros.

Como eu gosto de ir bem disposto para a cama.