Coach do Coach

Os melhores profissionais e as melhores equipas têm um denominador comum: serem peritos nas competências intra e inter que perfazem as relações interpessoais entre todos os objectivos, as ferramentas e os meios. (Rui Lança)

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Fevereiro passou de forma intensa e Março vem aí!

O mês de Fevereiro está quase a terminar e tem sido intenso! Muitas formações, muitos 'palcos', diferenças a obrigar a flexibilidade e capacidade de adaptar-me ao que faço e para quem convivo.

Administração Pública, líderes, profissionais do desporto, empresas, coordenadores de equipas e projectos, um pouco de muito!

Tem sido gratificante mas muito exigente. Como costumo dizer e aproveitando um feedback de alguém que participou numa das minhas acções: "Percebe-se que fique cansado após a formação, está constantemente atento, sempre a dar feedback, não deixa ninguém desligar-se."

É um excelente feedback. Coerência...diria. Mas Março vem aí, já com algumas acções confirmadas!

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Explicar o que muda tão rapidamente num grupo

Durante uma formação, falámos disso. Durante o fim-de-semana observa-se várias equipas passarem de estados emocionais de produtividade altos para baixos e vice-versa. Hoje de tarde falava com um amigo treinador que é possível gerir índices físicos para estarem em alta daqui a umas semanas, mas os índices emocionais e mentais é mais complicado.

Como se potencia para os índices emocionais e mentais estarem altos em determinada altura. Como se gere as expectativas, objectivos e picos de forma mental? É possível os mesmos estarem sempre em alta?

À última questão diria que não. Na primeira responderia que é possível, mas diria que poucos o conseguem. Não por ser mágicos. Mas por terem reunido um conjunto de informação sobre quem o faz, para quem o faz e para o que faz. O como, onde e quando são outros factores.

Técnicas existem. Vontade aumenta. Mas depois tudo altera conforme as pessoas e os estados emocionais do momento. Haja quem quer...

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Capitão da selecção de Rugby de África do Sul e Madiba


Passou agora mesmo uma entrevista do capitão da selecção de 1995 quando conquistaram a o Mundial de Rugy na África do Sul. Este senhor esteve em Portugal esta semana. Espectacular a entrevista. Para quem gosta de desporto, tente ver. Para quem gosta de liderança, tente ver. Para quem gosta de pessoas, tente ver. Para quem quer perceber o que é uma visão, tente ver. Duas ou três mensagens fortes:
- a realidade é sempre muito importante, mas se não acreditarmos que é possível, não vale a pena 'ir lá';
- o desporto é uma questão de obcessão por pormenores;
- o homem quase chorava de alegria só de ouvir o nome Madiba...

Pena não haver muitos pelo mundo como estes.