Coach do Coach

Os melhores profissionais e as melhores equipas têm um denominador comum: serem peritos nas competências intra e inter que perfazem as relações interpessoais entre todos os objectivos, as ferramentas e os meios.


sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Está quase o novo livro!

Este livro pretende ser uma ferramenta para todos os treinadores que queiram desconstruir a sua função e analisar vários pontos que considerei serem pilares importantíssimos para as suas tarefas. Ferramentas relacionadas com o seu conhecimento, com a sua personalidade, a forma de estar e o saber agir. E principalmente, com dois pontos essenciais e que não são fáceis de encontrar nas pessoas: saberem onde querem chegar e o que estão dispostos para o atingirem.

Um livro que balizará comportamentos fundamentais como o impacto comunicacional com os atletas, equipa técnica e consigo próprio. Como lidera e que retorno atinge sempre que o faz. Indicadores para avaliar um conjunto de acções que diariamente um treinador realiza, mas não sabe realmente o que valem. A importância de motivar, elevar a exigência, dar feedback, gerir as suas emoções e de quem o rodeia. E como consegue comprometer todos nos seus objectivos e nos objectivos colectivos. Não é apenas sobre a importância destes pontos, mas também, formas de os treinar. Treinar-se a si próprio ou ter um treinador que o observa, dá feedback, questiona, desafia-o a melhorar, ver os pontos de forma diferente! Inquietar…

Tal como não há líder sem equipa, esta necessita de um bom treinador. Para alcançar os resultados e os processos de grupo a que se propõe. E porque há equipas e equipas, dei especial atenção àquelas que funcionam melhor. Que atingem elevados desempenhos. Que dominam e são peritas em passos simples, mas que todos juntos, como os elementos de uma equipa, constituem um grande passo interligado. A equipa é claramente o elemento mais poderoso na prossecução de resultados. Na sua procura.

Na inteligência emocional e colectiva, na partilha de boas práticas, no fomento à flexibilidade cognitiva, na cooperação, na aprendizagem e na predisposição interpessoal. É preciso trabalhar os vários pilares que sustentam uma equipa. Entre eles o comportamental, que consegue potenciar a autonomia e a eficiência do verdadeiro saber agir. No indivíduo e no grupo! Para tal, contei com o especial contributo de treinadores de grande qualidade e que demonstraram total abertura para elevar a fasquia deste objectivo desafiante que é acrescentar mais valor. Um muito obrigado

1 comentário:

Rui Nogueira disse...

Olá, Coach Rui

Sim, tenho interesse e curiosidade em ler o livro, Como formar equipas de elevado desempenho.
Coloquei a capa na pasta livros a adquirir. Depois do 1º o 2º.

Um abraço,