Coach do Coach

Os melhores profissionais e as melhores equipas têm um denominador comum: serem peritos nas competências intra e inter que perfazem as relações interpessoais entre todos os objectivos, as ferramentas e os meios. (Rui Lança)

segunda-feira, 5 de março de 2012

Cinco aspectos fundamentais na comunicação em equipa

Quando se fala em aspectos essenciais nas relações e no trabalho em equipa, há algo que aparece sempre, mas sempre, nas minhas primeiras escolhas: comunicação colectiva!

Ao ler e trabalhar com e para equipas, vou ficando ainda mais convencido da sua importância e da minha escolha.

Num artigo interessante que li, um autor tentava focar estas temáticas e obstáculos na dificuldade em comunicar colectivamente em cinco pontos fundamentais. Adaptadas ao meu padrão de análises, com umas pitadas da minha visão, aqui vão:

. Ser claro: Aprendi este princípio quando colaborei com uma ONG e estávamos na Finlândia: ser claro, concreto e conciso.


. Ser presente: Quando se comunica com alguém, é preciso que esses dois comunicadores estejam presentes, atentos, comprometidos com a conversa e o resultado da mensagem chegar ao destinatário.

. Ser empático (minha proposta): Por tudo o que a própria palavra ‘emprega’, a capacidade de nos colocarmos nos sapatos do outro provoca uma sinergia e uma aliança forte e com capacidade de compromisso mais eficiente.

. Ser flexível: A capacidade para argumentar, fundamentar as nossas ideias, aceitar e ser flexível e tolerante às ideias dos outros, mesmo que não se concorde com as mesmas. Talvez o grande fruto de trabalhar com outras populações, aprender a ser flexível e tolerante.

. Ser assertivo (minha proposta): Também pelo seu significado, capacidade de dizermos aquilo que pensamos sem faltar ao respeito ao outro. O que se vê durante o nosso dia-a-dia é…a inexistência disto!

7 comentários:

Maria Trigo disse...

Parabéns Rui pelo excelente blog. Abraço.

Maria Trigo

Rui Lança disse...

Obrigado Professora.

Anabela P. Leite disse...

Atrevo-me a acrescentar apenas o seguinte: tudo isto é de extrema importância e essencialmente há ter honra, integridade. Algo que os nossos avós tanto valorizavam e que fomos de certa forma perdendo.Creio que serão necessários alguns anos para recuperar algo tão vital numa relação profissional ou outra que seja.

Paulo Simões disse...

efectivamente penso que estao aqui sintetizadas os melhores cinco aspectos e concordo com a derradeira, pois por vezes a assertividade é confundida com arrogancia, apenas por culturalmente o ter opiniao diferente, ainda que possa vir a desenvolver um cmainho semelhante ao resultado, é entendido como critica! reforçar esta caracteristica com empatia, leva me a deixar uma sugestão de um livro de GUY KAWASAKI, -ENCANTAMENTO. que estimula a estarmos envolvidos na estoria que contamos a condensar estas cinco vertentes. obrigado e felicidades

Rui Lança disse...

Obrigado Paulo, vou procurar esse livro. E concordo com a ideia que as pessoas fazem entre a assertividade com agressividade.

Catarina Cardoso disse...

Concordo plenamente a comunicação é imprescindível numa equipa. Na minha experiência pessoal tenho detectado, que a falta de diálogo e a gestão de conflitos tem grande influência na performance desportiva. Deste modo utilizei uma dinâmica de grupo em que um dos seus objectos é trabalhar a comunicação, gestão de conflitos, a coragem de ser , e principalmente o desmontar as questões de que se um treinador tem um papel hierárquico e diferente, eu como jogador tenho o direito sempre de dizer o que sinto. E com esta dinâmica tenho nitidamente ajudado a comunicação das equipas a reflectir positivamente, e a aumentar a sua performance em campo.

Catarina Cardoso

Rui Lança disse...

Obrigado Catarina. Qual foi a dinâmica já agora?